jusbrasil.com.br
27 de Novembro de 2021

Tecnologia da Informação e Direito: deu Match? Sim!

Laura Luísa Barbosa Pessoa, Advogado
há 7 meses

Precisamos tratar de um tema cada vez mais presente na vida de todos: a tecnologia da informação e a virtualização dos atos da vida. Mais especificamente, o Direito sempre foi conhecido por ser um ramo conservador e de atualização tecnológica lenta... porém esta pandemia causada pelo corona vírus funcionou como um catalisador - acelerador - de todo esse processo obrigatório de tornar cada vez mais virtual os atos no âmbito do judiciário.

Neste sentido, acho interessante trazer à claridade alguns conceitos ligados ao direito e à tecnologia, que muitas vezes são desconhecidos pelas pessoas do meio jurídico (ou até mesmo de outras áreas do conhecimento). Afinal, quem não buscar se atualizar e estar a par da evolução tecnológica, em termos de mundo, padecerá em viver uma realidade analógica, cada vez mais distante deste "cometa" que não para mais.


CONCEITOS

O que é Transformação Digital?

É o processo de integrar tecnologia digital a todos os aspectos da empresa, que exige mudanças fundamentais de tecnologia, cultura, operações e entrega de valor ao cliente. Necessidade de levar ao meio empresarial data centers cada vez mais ágeis.

Significa se livrar de tecnologia passada, que pode gerar um alto custo, e drástica mudança da cultura da empresa, representando uma mudança profunda em empresas já com certa idade, ou que não são startups, pois trata-se de mudança estrutural das organizações, dando papel essencial para a tecnologia.

A necessidade desta transformação geralmente ocorre quando a tecnologia passa a ter um papel estratégico, central, e não apenas uma presença superficial, levando tempo e consumindo recursos. Torna-se de um grande desafio de gestão.

O progresso tecnológico possui três fases:

1. Digitização – processo de transição de informação analógica para uma forma digital = conversão.

2. Digitalização – é mais abrangente, consiste nas mudanças reais realizadas nas organizações por meio da tecnologia, incluindo alguns conceitos como big data, internet das coisas, block chain, criptomoedas etc. = processo

3. Transformação Digital – é descrita no progresso tecnológico como o efeito total e geral da digitalização na sociedade = efeito


Linguagem de Programação e a Lógica da Programação para leigos

Existem várias linguagens de programação, que nada mais são do que métodos padronizados para comunicar instruções a um computador.

Cada linguagem tem sua própria sintaxe (elementos linguísticos). O passo a passo da linguagem de programação é feito por algoritmos.

Algoritmos são um conjunto de instruções bem definidas, finitas (com começo, meio e fim), e que geram um resultado. Por exemplo: Tomar Banho em linguagem de programação – detalhado passo a passo:

Início: pegar toalha e roupas

Depois entrar no banheiro e fechar a porta

Depois tirar a roupa que está usando

Depois ligar o chuveiro e esperar a água ficar na temperatura certa

Depois entrar no box

Depois se molhar, ensaboar e enxaguar = banho

Depois fechar o chuveiro

Depois pegar a toalha e se secar

Depois sair do box

Depois se vestir com a roupa limpa

Depois sair do banheiro. Fim.


Onde ficam os dados?

Dados (informações) são armazenados sempre em um hardware, ou seja, um meio físico para armazená-lo, seja um dispositivo, seja a memória interna do computador, um pen drive, ou na chamada NUVEM.

Ué. Mas se está na Nuvem, então não está num meio físico!

Errado, pois quando armazenamos algum dado ou qualquer coisa na Nuvem, estes dados estão fisicamente em um servidor - um hardware, que disponibiliza esse espaço (memória). O fato de estar na Nuvem significa que o usuário poderá acessar aqueles arquivos de qualquer lugar que tenha acesso à internet, mas os arquivos estão em um local físico.

Esse ponto é importante, pois a proteção desses dados varia de acordo com o local onde esse servidor está, e consequentemente aonde os dados estão, pois cada servidor pode estar alocado em um país diferente, variando também pelo nível de acesso do governo daquele país aos dados dos usuários que estejam nesses servidores.

O tema da proteção de dados está em alta pelo mundo, em decorrência do chamado "escândalo" da Cambridge Analytica, empresa privada que combinava mineração e análise de dados com comunicação estratégica para processo eleitoral, e que supostamente influenciou o resultado das eleições nos Estados Unidos, que elegeu Donald Trump.


Análise de Dados

Existem quatro tipos de análises: descritiva, diagnóstica, preditiva e prescritiva. As análises descritivas e diagnóstica tratam do passado. As análises preditiva e prescritiva tratam do futuro.

Análise Descritiva: saber e descrever o que aconteceu.

Análise Diagnóstica: porque aconteceu.

Análise Preditiva: prever a partir dos dados disponíveis.

Análise Prescritiva: prescrever o que deve ser feito para atingir determinado resultado.

Hoje em dia é possível fazer análise de dados para saber qual a porcentagem de sucesso em uma demanda judicial, se vale a pena fazer acordo em determinada fase ou não, por exemplo.


Desenvolvimento de Produtos Digitais

UI – User Interface: interface do usuário

UX – User Experience: experiência do usuário

UI é por onde o usuário de um app interage com o produto, são todas as partes físicas que possibilitam que uma determinada ação do produto seja realizada; é responsável pela parte visual de um projeto, por onde o usuário interage com determinado app, programa de computador, rede social, site ou até mesmo algum produto físico; é tudo aquilo que é perceptível visualmente em alguma plataforma e leva o usuário a uma interação positiva (um botão, menu diferente, um som).

Objetivo: tornar o caminho simples e objetivo ao usuário, sem complicações. Deixar o caminho do usuário mais fácil e claro para saber o que pode ser clicado e selecionado, utilizar mais contraste, menos campo de preenchimento dos formulários, como por exemplo.

UX é a parte emocional, o quão amigável essa interação pode ser, e os sentimentos que o usuário tem ao realiza-lo. Engloba toda a estratégia de design e desenvolvimento de um produto, com sua usabilidade, conteúdo e arquitetura de informação.

Trata-se de uma ciência que pensa exclusivamente na relação de um produto com o usuário, buscando torna-la mais natural e simples, abrangendo todos os pontos de contato entre empresa e consumidor, desde o anúncio que o levou até o site, até a embalagem que o produto foi entregue, atendimentos, interações em redes sociais, entre outros elementos.

Inclui valores afetivos, a experiência do usuário em relação à marca. O profissional de UX (UX Designer) pode ser responsável por evitar até 80% dos erros. Também é responsável pelo aumento de 80% dos KPI (Key Performance Indicators), ou seja, Indicadores Chave do Projeto.

No caso de e-commerce, adaptar a plataforma para dispositivos móveis com base na UX, pode gerar um aumento de até 70% das vendas.

API e SDK

API - Application Programming Interface: interface de programação para aplicativos.

Trata-se de um conjunto de bibliotecas formadas por métodos, funções e objetos que permitem a integração de um app com outros apps externos.

Assim, num app em que por exemplo eu quero que determinado botão capture uma foto, pode-se simplesmente integrar a API da câmera, ao invés de escrever todas as linhas de código e programação para acessar a câmera.

As APIs podem ser fornecidas pelo próprio sistema operacional, como a API para Windows, Android e iOS, pelo fabricante de um dispositivo, como smartwatch, ou ainda de um serviço web, como por exemplo do Google Maps, que permite integrar as funcionalidades dos mapas em seu app.

Após o aumento da computação em nuvem, as APIs são cada vez mais importantes no aumento dos negócios, pois fica mais fácil integrar vários apps por meio da internet.

SDK - Software Development Kit: kit para desenvolvimento de software.

Trata-se de um software utilizado no desenvolvimento de apps para uma plataforma ou sistema operacional. Normalmente é composto por um ambiente integrado de desenvolvimento com editor, para escrever o código; ferramentas para monitorar e consertar problemas na codificação; editor visual para montar as telas do app; e um compilador para criar o app.

Um exemplo de SKD é o Android Studio, que é um software utilizado no desenvolvimento de apps principalmente para celulares e tablets com sistema operacional android.

A maioria dos SDKs possui uma documentação completa para facilitar o aprendizado e tutoriais com exemplos de códigos, que o programador pode utilizar de base para seus próprios projetos.

Uma particularidade é a possibilidade de utilizar APIs na integração com outros apps, ou seja, a API pode ser usada dentro de um SKD.

Para facilitar o entendimento das diferenças:

- Um SKD pode conter uma API, mas uma API não pode conter um SDK.

- O SDK permite a construção de um app, a API faz a integração ou comunicação entre apps.

- O SDK fornece um ambiente integrado de desenvolvimento com compilador de ferramentas para correção de códigos e editor visual; a API fornece um conjunto de bibliotecas que expõe funcionalidade para o programador utilizar na comunicação ou integração de seu app com app de terceiros.


Meu Deus! São muitas informações novas para serem absorvidas, não é mesmo?!

Mas calma, releia quantas vezes for necessário para compreender, e pesquise sobre o assunto. Só não pode é ficar pra trás!


Fico à disposição para discussões e debates.

Para não perder nenhum conteúdo meu, basta seguir o meu perfil.

💚 👆 Este artigo foi útil? Recomende a leitura, clicando no like lá em cima, e comente sobre ele aqui em baixo!

Um abraço virtual para todos.

Laura Luísa Barbosa Pessoa - Advogada

advogadalauraluisa.com

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)